quarta-feira, 30 de março de 2016

POR POUCO ME PERSUADES, PAULO



Por Alison Aquino

            Uma das passagens bíblicas que talvez mais passem despercebidas no debate Calvinismo x Arminianismo seja a de Atos 26.28-29. É comum ouvirmos, de um lado, calvinistas citando Rm 9, At 13.48 e uma série de outras passagens a fim de fundamentar seu sistema teológico, e por outro lado, arminianos citando passagens como Jo 3.16. I Tm 2 e outros textos a fim de sustentar seus pontos de vista, mas ambos sistemas parecem ignorar o texto de Atos 26.

            Do meu ponto de vista, essa é uma das passagens mais interessantes a respeito da soberania de Deus na salvação do homem. Veja o que o texto diz:

Então, Agripa se dirigiu a Paulo e disse: Por pouco me persuades a me fazer cristão. Paulo respondeu: Assim Deus permitisse que, por pouco ou por muito, não apenas tu, ó rei, porém todos os que hoje me ouvem se tornassem tais qual eu sou, exceto estas cadeias.

            Observe que o rei Agripa diz que Paulo por “pouco me persuades a me fazer cristão” (V.28). Não vamos entrar na discussão sobre a melhor tradução desta frase, mas o que mais chama atenção na passagem é a resposta de Paulo: “Assim Deus permitisse...!” 

            Percebeu? O apóstolo parece está dizendo que para que “se tornassem tais qual eu sou” (v.29), isto é, tornar-se cristão, salvo, isso depende de Deus. Se realmente Paulo está dizendo que tornar-se como ele é uma referência a ser cristão, crente, salvo, sem dúvida esse texto é uma das bases mais fortes para defender a soberania de Deus no ato de salvar quem ele quer.